Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Darwin em xeque!

Amigos e amigas.
Eu me confesso um 'antievolucionista'. Não consigo aceitar que a vida na Terra, com sua espetacular, inacreditável diversidade tenha sido obra do acaso, de algum "caldo químico" onde as primeiras células se formaram há alguns bilhões de anos e, após uma incalculável sequência de tentativas e erros, foi se transformando e formando tudo o que vemos de vida.
Quanto mais eu leio sobre a biologia celular e sua intrincadíssima rede de funcionamento e especialização, mais eu solapo o Evolucionismo.
No que eu acredito, é um longo papo e assunto para um outro post. Por enquanto, vejam essas duas opiniões sobre o assunto. A explicação do segundo é um tanto especializada, mas creio ser possível qualquer um entender, bastando reler com calma algumas vezes, se necessário.
FAB29

Mais um ‘XEQUE!’ em Darwin

Trechos de “O maior espetáculo da Terra
Por Richard Dawkins (evolucionista)

“Que lições aprendemos com a domesticação de cães? Primeiro, a grande variedade de raças caninas — dinamarquês, yorkshire, terrier escocês, airedale, ridgeback, dachshund, whippet, são-bernardo etc. — demonstra como é fácil e rápido obter mudanças impressionantes na anatomia e no comportamento com uma seleção não aleatória de genes, "esculpindo e desbastando" os reservatórios gênicos. Os genes envolvidos podem ser surpreendentemente pouco numerosos. No entanto, as mudanças são tamanhas e as diferenças entre as raças são tão gritantes que até se poderia supor que a evolução desses novos tipos levaria milhões de anos em vez de apenas séculos. Se é possível obter mudança evolucionária em apenas alguns séculos ou mesmo décadas, imagine o que se poderia conseguir em 10 ou 100 milhões de anos.” (...)

“Se os criadores humanos podem transformar um lobo num pequinês ou uma couve selvagem numa couve-flor em apenas alguns séculos ou milênios, por que a sobrevivência não aleatória de animais e plantas selvagens não poderia fazer a mesma coisa ao longo de milhões de anos?”


Célula: A Caixa Preta da Vida (por Marcos Eberlin)

4.4: O Inesgotável DNA e a Troca Antevidente Genial de Uracila por Timina

No RNA, uma das bases nitrogenadas utilizadas é a uracila (U), mas no DNA esta base "aparece" trocada por timina (T). Mas por que? Timina e Uracila se diferem só por uma metila, aparentemente em uma posição inócua. Várias explicações tem sido oferecidas e hoje, sabemos que esta troca tem uma lógica incrível, uma estratégia planejada com maestria plena para que todo o sistema funcione com extrema precisão e eficiência. A importância da troca se percebe pelo grande esforço que a célula faz para procedê-la. A troca de U por T é feita pela maquinaria da célula através de uma reação de metilação, catalizada por ácido fólico, antes da incorporação da T, via nucleotídeo, no DNA. Mas por que esta troca, U por T, tão "tênue"? Tudo indica hoje, essa troca tem duas finalidades cruciais e específicas:

1. Especificidade: A primeira finalidade foi a de aumentar a especificidade do pareamento no DNA, pois troca-se U por T, e T é bem mais seletiva em seu pareamento com a adenina (A), a dupla "Agnaldo Timóteo"! A base U faria também um pareamento preferencial com A, mas não tão seletivo, pois U pode parear bem também com todas as bases, inclusive consigo mesma. Ou seja, a metilação que causa a troca U por T é uma estratégia de aumento da integridade da informação, que precisa ser máxima no DNA! O DNA é um software nano-molecular imenso que não pode errar e tudo foi feito nele para minimizar, ao máximo, os erros de pareamento e leitura.

2. Integridade: Outro motivo da metilação e troca U por T parece se relacionar também com a integridade da informação. Sabe-se hoje que a citosina (C) do DNA sofre deaminação, se transformando assim em U, o que gera uma uracila (U) “alienígena” no DNA! No RNA, esse processo não é importante, pois o RNA é rapidamente usado e reciclado, não havendo tempo suficiente para este erro se acumular. Mas o DNA tem um tempo de vida bem mais longo e assim este “dano”, via degradação natural, se torna crítico; sem o seu conserto, catastrófico! A mente inteligente que projetou o DNA (ou você acredita em “dragões que cospem fogo”?) percebendo este entrave mortal (pois uma mutação pontual, deletéria, aleatória e muito frequente seria inevitável), usou, então, de sua antevidência e resolveu o problema de duas formas geniais. Se não trocasse a U por T no DNA, este não saberia reconhecer o que seria um U “legítimo” ou “ilegítimo” (o U "alienígena" formado pela degradação de C); mas trocando a U por T, o DNA ficou “livre” para reconhecer todo e qualquer U como “alienígena” e, assim, eliminá-lo! Mas como eliminar este U "alienígena"? Outra solução genial foi criar uma maquinaria e uma enzima de reparo - “uracil glicosilase” - específica para corrigir este defeito natural, aparentemente "inevitável" (a não ser que um ajuste no ajuste já finíssimo das forças eletroquímicas fosse feito). A troca U por T é assim um espetáculo de complexidade irredutível associada com antevidência genial que, segundo os métodos científicos de detecção de design propostos pela TDI, fornece evidência aparentemente irrefutável de inteligência na Vida. Bom, a evolução com suas metodologias, diz que foi o que? Um "frozen accident"... Ou algo que aconteceu lenta, gradual e sucessivamente, por processos naturais não guiados. Você acredita em milagres? Sem santo? Cascata de milagres? Eu, não! 

O DILEMA DA TROCA URACILA POR TIMINA.

Percebe aqui um dilema enorme para a Evolução? Outro dilema "retrógrado" como o de Haldane, que se junta a tantos outros a “afrontar” uma teoria equivocada. A Evolução assume hoje que a Vida se iniciou por um “RNA”, o “RNA Eva”. Deixando de lado as enormes dificuldades encontradas em se justificar a síntese, catálise e transformação desse "RNA primordial" em "DNA", imagine (pois só a imaginação parece funcionar aqui) que realmente o RNA deu origem ao DNA. Mas um DNA que usasse as mesmas bases do RNA, U e C juntas, e não T e C como o "DNA inteligente" de hoje, seria “mortal” à Vida, pela confusão catastrófica causada pela deaminação natural e relativamente rápida de C em T, como vimos! Ou seja, para que a transformação RNA em DNA fosse viável, a Evolução teria que, antes da Vida baseada em DNA existir, ter a antevidência genial de prover, e a priori, toda a maquinaria de metilação de U em T, antes de substituir o tal "RNA primordial" pelo DNA primordial, e ao mesmo tempo e no mesmo “santo” lugar, prover ao “recém nascido” DNA um mecanismo eficiente de reparo enzimático (pois lento não poderia ser), reparo do dano natural C por U. Dois “milagres” químicos, simultâneos. Aliás três, pois como vimos no assunto anterior, a maquinaria de retirada (limpeza) da hidroxila da ribose do RNA teria que estar lá também funcionando, senão o DNA seria degradado rápido demais, (100 vezes rápido demais). E a Vida não pode esperar a chance de se viabilizar; só em "contos de fadas" isto acontece. Você crê em milagres evolutivos? Em seus "dragões que cospem fogo"? Dragões que cospem processos, enzimas, códigos, informação? Eu, talvez "retrógrado" demais, não!

11 comentários:

  1. Oi tiozão...rs, você sabia da grande probabilidade de que eu palpitasse neste, não é?
    Bom, você poderia me explicar em que trecho destas frases Dawkins refuta a teoria de Darwin? Não entendi...pelo que li ele corrobora a teoria basica da evolução...acho que talvez você esteja se prendendo a certos fatores que não são tão importantes para a teoria basica... nos meus últimos estudos tenho tido bastante simpatia por Piaget,um biologo muito 'louco' que se tornou 'mega' importante como teórico educacional...a teoria da evolução, segundo ele, é bastante semelhante com a de Darwin, mas muda no que se refere a passividade dos seres nesta transformação...mas não muda o pano de fundo geral da teoria.
    Creio que nestas frases de Dawkins, ele crendo ou não na evolução, só demonstram o potencial da combinação de genes.
    É preciso salientar que em um ambiente sem as interferências humanos, levando espécimes de uma lugar a outro e estudando quais as melhores misturas, provocando, direcionando as melhores características de acordo com nossa vontade, abre um abismo um tanto quanto grande para a mistura e permenencia de tais 'hibridos' como uma nova raça que consiga se propagar e manter...esse é um dos fatores que pode explicar a 'falta' do elo perdido.
    Numa primeira instância, as características pertencentes a um novo individuo(chamemos de A) nem sempre são vantajosas, mas muitas vezes podem sê-lo. Pode ser que extamente por isso ele consiga, ou não, produzir uma boa quantidade de descendentes (chamemos de C), estes, lembre-se, agora possuem tanto algumas características do ser diferente (A), bem como de seu parceiro 'normal'(B)...as possibilidades então se abrem: como seria a descendência fruto de filhos de C com A, B, ou C?
    Isso mostra a dificuldade de se encontrar 'o elo'... até que as mudanças atinjam um grande número de indivíduos da espécie poucos espécimes podem carregar a característica básica para explicar a mudança fundamental que nos distinguiu.
    Bom...é muita coisa para ser dita aqui...conversaremos mais em outra oportunidade!

    Beijos
    Com a morte do

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida sobrinha.
      Meu maior problema com a Evolução é a palavra "ALEATÓRIO". Sempre que estudo a fundo o funcionamento da vida em seu âmago, torna-me impossível acreditar nessa palavra.

      Os exemplos do Dawkins não são nada além de adaptação. Imagine um rio. Ele já segue seu curso, impávido colosso. Mas ele pode ser 'moldado' de acordo com nossas necessidades: represar, abrir canais, desviar, alterar sua composição, etc. Eu penso que a vida é um "rio" com tudo já lá e o homem pode trabalhar de incalculáveis maneiras, ADAPTANDO seus elementos a seu bel prazer e necessidade.

      Agora, com relação ao surgimento dos incontáveis elementos que formam a vida (alguns, especificados pelo Eberlin no seu texto), nunca conseguirei crer que surgiram no estilo e esquema "Tentativa e Erro".

      Mais tarde, falarei um pouco mais.
      Beijos.

      Excluir
    2. Tem uma coisa bem louca que gostaria de te mostrar... imagino que isso ilustre a possibilidade da formação de organismos complexos, mas não possuo conhecimento suficiente para explicar o 'caldo inicial' onde a vida possa ter começado... vou tentar aprender direitinho para não falar besteira!rs

      http://thewatchers.adorraeli.com/2012/03/02/thousands-of-portuguese-man-of-war-wash-up-on-south-padre-island-texas/

      http://animals.nationalgeographic.com/animals/invertebrates/portuguese-man-of-war/


      Beijos!

      Excluir
    3. Primeiro de tudo, siga o conselho do seu pai: não se acanhe de falar o que pensa, mesmo na possibilidade de ser uma asnice. Mesmo porquê, pode ser uma asnice AGORA, mas futuramente, pode ser um achado!
      Você acha que eu possuo "conhecimento suficiente" para afirmar que o Evolucionismo está errado? Eu simplesmente não consigo acreditar que o âmago da vida (DNA, por exemplo) é fruto do acaso, do aleatório, da "tentativa e erro". Inclua-se a infinidade de tipos de seres adaptados às mais adversas situações, munidos de células superespecializadas, e aí, minha crença nos "Deuses", ditos e repetidos em TODAS as culturas ancestrais, toma ainda mais força.
      Eu imagino que "Eles" puseram em prática a minha "teoria do rio" que lhe falei na resposta anterior.
      Lerei os links que me mandou e conversaremos mais tarde.
      Beijos.

      Excluir
  2. ...ahhhhh! não sei por que esse "Com a morte do" apareceu ai! hahahaha
    Credo! Descosidere isso, por favor!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Fabiano! Parabens pelo seu ótimo blog. Em relação à sua opinião cética sobre o darwinismo, digo-lhe que vejo lacunas nesta teoria. Mas até hoje, não vi outra "menos incompleta" que a teoria evolucionista. Bem, de qualquer forma, neste assunto, podemos expressar livremente nossas opiniões, sejam elas evolucionistas ou criacionistas. Já em relação ao holocausto, dependendo de nossa opinião, seremos tratados como bandidos!
    Abraços!
    Leonardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Leonardo.
      Resumidamente, segundo os especialistas, a Terra tem 5 bilhões de anos; no início, era uma bola incandescente que foi lentamente se resfriando até formar uma crosta; após milênios de tempestades torrenciais de todo tipo, formou-se o famoso "caldo químico" onde a primeira célula orgânica, baseada no RNA, surgiu "ao acaso". Então, inexplicavelmente e de repente, surgiu o mais fantástico software orgânico (como visto na matéria): o DNA. Daí foi que a vida começou sua divina ascensão à uma miríade de formas, a destruição de maioria delas e sua renovação, com a formação de milhões de outras espécies. Tudo isso em tão pouco tempo?
      Se pararmos só para analisar cada célula especializada do ser humano, teremos uma certeza de que NÃO PODE TER SIDO AO ACASO que a vida surgiu, como diz a Evolução.
      No meu blog, há outro post chamado "A teoria da Adaptação". Dê uma olhadinha lá.
      Muito grato pelas visitas e palavras.
      Abraços.

      Excluir
    2. Ah! Quanto ao holocausto, minha maior divergência (pra dizer o mínimo) refere-se às "câmaras de gás". Como é dito e redito que uma verdadeira câmara de gás demanda uma rígida construção dentro de parâmetros milimétricos de segurança e eficiência para executar UM DE CADA VEZ, não posso crer que galpões de alvenaria foram usados para esse fim, matando CENTENAS de cada vez!
      Os fanáticos defensores sionistas que empestam a internet teimam em me desancar de várias formas, pelo simples fato de não conseguirem contestar isso com provas. Para o azar deles, o holocausto está firmemente calcado nessas ilusórias "câmaras de gás". Retirando-as da equação, o holocausto fatalmente desmoronaria.
      Eles podem me tratar como quiserem. É só não baixarem o nível. No meu blog, não aceitarei mais.
      Abraços.

      Excluir
    3. Olá, Fabiano! É um prazer poder debater neste blog. Li sua teoria sobre adaptação que, de fato, é interessante. A teoria evolucionista certamente está cheia de lacunas e é duríssimo acreditar que tudo começou em um grande "sopão". Há quem diga que existem hoje cerca de 30 milhões de espécies de seres vivos, contando os 5 reinos. E isso representa apenas 5% das formas de vida que um dia habitaram o planeta! Se estes números estiverem certos, a Terra já abrigou, em toda sua existência, 600 milhões de espécies! E uma única "tornou-se" racional! Darwin contou essa história fantasiosa e creio que ela ainda persiste porque nenhuma outra surgiu, salvo as de fundo religioso. Quanto à estupidez e amargura dos comentários sionistas, acredito que sejam atitude planejada. Buscam, através de ofensas, que o agravado responda com argumentos racistas e, assim, possam processá-lo!
      Abraços.
      Leonardo

      Excluir
    4. Caro Leonardo, como diria o Robin: "Santos números, Batman!"

      Para mim, a Evolução só é insistentemente impetrada por ser uma barca furada que serve para desviar o foco de coisas muito mais plausíveis.
      Por exemplo: um grande pesquisador chamado Zecharia Sitchin acreditava que o "elo perdido" foi Adão. Que antes dele, o homem era das cavernas, quase macaco. Daí, os "deuses" (que já haviam manipulado uma infinidade de seres vivos) também manipularam geneticamente esses "macacos", misturando com seus genes. Rapidamente, a humanidade foi se alastrando e tomando a Terra. Lembra a parte do Gênesis que afirma que Deus fez o homem à sua imagem e semelhança e que os filhos dos deuses copularam com as fêmeas nascidas dessas manipulações e, daí, nasceram os gigantes? Isto e outras cositas me são mais críveis que a Evolução.

      Detalhe: sabia que existem altos relevos da época de Assurbanipal, se não me engano, onde são mostrados dezenas de animais muito estranhos presos em rédea curta? Um deles era um híbrido de humano com algum bicho. Só é possível isso com manipulação genética.

      Abraços. Volte sempre.

      Excluir